Quais são as dificuldades das micro e pequenas empresas no atual cenário e após a COVID-19?

7 Desafios Notícias E Artigos Contábeis Em Santos | Portal Contabilidade - PORTAL CONTABILIDADE

Compartilhe nas redes!

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Em tempos de confinamento, para que se reduza a velocidade de contágio e, consequentemente, um colapso no sistema de saúde nacional, estamos vivendo um período de insegurança com o atual cenário econômico e a possível diminuição de poder econômico da sociedade.

A grande verdade é que se espera que tudo isso termine o quanto antes, e sem muitos efeitos colaterais principalmente com a saúde da população. Mas analisando friamente podemos enxergar que como a grande parte dos consumidores são pessoas que tiveram seus contratos de trabalho reduzidos, suspensos ou até finalizados, o poder de compra se torna menor e os gastos em suas famílias deverão ser apenas com o necessário de primeiro momento.

Cenário

Diante disso as empresas, exclusivamente as micros e pequenas que segundo um documento do SEBRAE intitulado de “Perfil das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte” de abril de 2018, representam 98,5% do total das empresas privadas, sofrerão um grande impacto, pois nos primeiros meses posteriores a essa crise as Receitas possivelmente não serão suficientes, tendo em vista que muitas delas optaram em fazer acordos postergando parte de suas obrigações (fornecedores, aluguel, tributos e etc) para o futuro, além de que deverão cumprir a estabilidade de seus colaboradores que fizeram parte do programa de manutenção de emprego.

Essas empresas deverão arcar com as obrigações mensais e as obrigações postergadas, e especialmente em novembro e dezembro possivelmente ainda terão obrigações postergadas, a do mês atual e o 13º salário dos funcionários.

O que fazer?

Nesse momento estaremos diante de um colapso financeiro, uma verdadeira desestruturação no fluxo de caixa das empresas, afetando a competitividade e a saúde do negócio. Para isso, as empresas deverão contar com uma ótima gestão de custos, financeiro e até tributária, além de esperar do Governo medidas que ajudam e fortalecem os micros e pequenos e empreendedores, para que possam voltar a gerar receitas e colocar a economia de volta ao crescimento.

Fonte: Portal Contábeis

Fique por dentro de tudo e não perca nada!

Preencha seu e-mail e receba na integra os próximos posts e conteúdos!

Compartilhe nas redes:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Posts Relacionados

Medico - PORTAL CONTABILIDADE

Como médicos podem abrir empresa?

Se você é médico e tem interesse em abrir uma clínica em sua área, chegou a hora de entender o passo a passo. Mas, antes, precisamos ressaltar que na área de Medicina é possível atuar como Pessoa Física (PF), Pessoa

Carteira De Trabalho Digital. - PORTAL CONTABILIDADE

Caged: Brasil gera 324,1 mil empregos formais em novembro

O Brasil gerou 324.112 postos de trabalho em novembro deste ano, resultado de 1.772.766 admissões e de 1.448.654 desligamentos de empregos com carteira assinada. No acumulado de 2021, o saldo positivo é de 2.992.898 novos trabalhadores no mercado formal. Os

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! clique no botão abaixo e fale conosco!

Recomendado só para você
A união da empresa com o escritório contábil é estratégia…
Cresta Posts Box by CP
Back To Top
Open chat